sexta-feira, 9 de março de 2012

It's not a day, please

Recebi um sms hoje de um amigo a dizer "Hoje é o dia da nossa costela, aquela..." Boa adorei, embora saiba que só me enivou o sms para me picar, porque sabe que afino com este dia, mas esteve bem. O humor é a melhor, a única, maneira de lidar com este tema aviltante para o género feminino - o Dia Internacional da Mulher!
Somos um ser humano inferior, e por isso nos consagram um dia, os homens claro, who else!?!? Tratam-nos como seres de segunda o ano todo, mas dedicam-nos um dia inteirinho, para nos lembrarmos sempre que somos de segunda, mas a grande generosidade e nobreza de carácter dos homens, não se esqueceu de nós!
Ouvi hoje na comunicação social que as mulheres recebem em Portugal em média salários 19% mais baixos que os homens; e que na União Europeia recebem menos 16%! Está bem, não é bonito, mas nós temos um dia só para nós!!! Fiquem lá com o dia e dêem cá os meus 19%, com retroactivos, faz favor. Isto é como uma mulher ser espancada pelo marido, mas depois o marido dizer, " eu bato-lhe, mas ofereço-lhe muitos presentes!"
Eu por mim arranjavamos aí um dia qualquer para dedicar ao homem, e este 8 de Março teria sentido sim senhor.
O argumento para a existência deste dia é o de que serve ele para despertar consciências para os maus tratos, inferiorização, desrespeito pelos direitos... das mulheres nas sociedades. Ora bem não estou certa de que isso tenha algum efeito prático, parece-me é patético e parece-me exactamente uma manobra de enaltecer o poder absoluto do homem nas sociedades e ainda ficarem na fotografia como muito generosos!
Na realidade irrita-me pensar que somos sempre o sexo fraco, coitadinhas tão frágeis e desprotegidas, que precisam do braço forte de um homem para as defender e para salvaguardar os seus interesses e direitos. Não precisamos de um dia para nós, precisamos é de nos unir para lutar pelos nossos direitos e interesses e pela hegemonia absoluta do poder masculino.
Bolas e não sou feminista, já o aqui escrevi, que faria se fosse! Enfim...

Sem comentários:

Publicar um comentário