quarta-feira, 7 de março de 2012

Pusilânimes

Na multinacional onde trabalho é altura de fazer inquéritos em todo o planeta.
A empresa dirige um questionário confidêncial aos seus colaboradores em todo o mundo para traçar o nível de satisfação dos mesmos, ter pistas das directrizes a seguir no futuro e ter uma noção de como cada país está a ser gerido. Muito bem, louvável a intenção embora não saiba se tem resultados práticos e objectivos em concreto, mas já é um bom começo que alguém nos pergunte a opinião.
O português é crítico corrosivo do seu país, do seu semelhante, do seu superior hieárquico e de tudo o que mexe, as long as seja... luso!! Todos os dias oiço um chorrilho de queixas, de críticas e maledicência, de murmúrios sem fim a propósito da maneira como se dirige a empresa, dos procedimentos, de tudo e de todos e qual não é então o meu espanto, ao verificar hoje que poucos responderam ao questionário em causa!!
O português sabe ser juiz implacável, sabe dizer mal, sabe apontar o dedo, sabe denegrir... sabe como ninguém! mas seja ele chamado a opinar formalmente, a tomar uma atitude responsável, a assumir uma postura e a dizer de sua justiça e esconde-se, foge, vira a cara para o outro lado não é nada comigo, nega-se!! Vociferam os males do país, das pessoas e da empresa, mas ficam mudos e calados quando se lhes pede que denunciem em sede própria!! Isto é ser pusilânime, não é?? É.

Sem comentários:

Publicar um comentário