terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Obrigações

Não acredito em obrigações!
Ou fazemos as coisas por convicção, ou fazemos porque alguém, ou alguma circunstância nos obriga, e então não têm valor nenhum!
Ou fazemos as coisas por devoção, ou se somos obrigados não tivemos escolha e portanto perdem sentido.
Não devemos ser educados porque nos obrigam, mas porque temos consideração pelo próximo; não devemos ter cuidados higiénicos diários por obrigação, mas por autêntica consciência de preservação do corpo; não devemos ser honestos por medo da Justiça, mas por probidade genuína...
Se apenas e só temos uma atitude porque algo nos obrigou, ela é vazia, pois que de outra maneira nunca a faríamos. Se sou obrigada o mérito será mais de quem me obrigou...  
Pois é essa seria uma sociedade perfeita, e que longe estamos desse estádio!!

Para o João.

Sem comentários:

Publicar um comentário