quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Diz NÃO

Ando com uma intolerância que só visto!
Intolerância sempre foi outro dos meus nomes do meio, é certo, mas está visto, agrava-se com a idade.
Pois, lamento mas acho, e sempre achei, que essa é mesmo a postura que devemos ter perante a falta de educação e falta de consideração pelos outros; perante a arrogância e o défice de humildade; a falta de carácter e de honestidade; perante a ignorância mascarada e a presunção; intolerância com os preconceitos - ui com os preconceitos, então... nem com molho de tomate!!; perante os juízos pré-concebidos; perante a mesquinez; o abuso; a inveja; a ruindade...
É simples e óbvio: se toleramos os comportamento e atitudes incorrectas estamos a anuir, a aquiescer, a consentir. Depois não nos queixemos, certo??
Porque é que há pessoas que, mesmo em ambientes onde todos são mais ou menos cordiais, mais ou menos correctos e escorreitos uns com os outros, acham que podem ser tão desprezivelmente mal dispostas, mal educadas, antipáticas, maldosas, licenciosas, mesquinhas e que toda a gente condescende e consente!?! Não percebo, eu não tolero e ponto.
Acho inclusivamente que é essa indulgência que alimenta maus vícios de interacção! Será que essas pessoas capitalizam medos e receios, dada a sua falta de carácter e de respeito pelos outros, que os leva a ser tão toleradas e consentidas?? Humm pode ser... ainda assim, respeitar não é ter medo, não podemos tolerar viver com medo dos maus!
Nã, diz NÃO à maldade e estupidez.
A bem dizer é para bem deles, é para que aprendam, até nos haviam de agradecer...

Sem comentários:

Publicar um comentário