terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Educar

Educar é munir com uma série de códigos de conduta, maneiras e comportamentos que se relevam de extrema importância ao longo da nossa vida, que vão aliás fazer a diferença ao longo da mesma.
Não é tarefa fácil, embora na realidade não devesse porque a fronteira entre o correcto e o incorrecto é clara e inequívoca, mas os imponderáveis e as vicissitudes são mais que muitas.
Educar é responsabilizar pelos nossos actos, educar é fazer entender que se a nossa conduta for incorrecta, ela terá consequências, pelo que ter um bom comportamento é fundamental, essêncial, é uma "obrigação" e ponto. Logo e concomitantemente não se deve presentear alguém que não fez mais que o seu dever: portou-se bem, é certo, mas era seu dever; ao invés de, portou-se bem, leva um presente! Pode até ser pontualmente, ou quando o feito for extraordinário, mas não a regra.
Ora na escola do meu filho o comportamento do dia-a-dia é presenteado com, imagine-se, um doce!! Nunca nada tão estranho, certo??
Educar não é comprar o comportamento correcto e adequado, (e ainda por cima com guloseimas!), é convencer, fazer entender, dedicar, provar, explicar, abrir horizontes... Será que na escola se abstêm de ensinar alguma coisa, limitam-se a fazer ver que bom comportamento = rebuçado, i wonder i wonder... Já me estou a ver com carradas e carradas de chupa-chupas diariamente na carteira para a criança comer direito, estar sentado direito, estar caladinho enquanto alguém fala, falar sem gritar, não agredir ninguém, não insultar ninguém, estudar, passar com boa nota, respeitar os outros... !!! Aliás bem tolo me há-de sair se fizer alguma destas básicas acções direitinho sem exigir o respectivo presente, não!?!? qual macaquinho de circo...

Sem comentários:

Publicar um comentário